Eu tenho uma teoria: menos comida boa (e não menos quantidade) altera o humor, a felicidade e como reproduzimos a nossa imagem.

Dizem por aí que quem está fora do cálculo médio entre altura e peso, assim permanece por um fator: comer muito.

What?!

Esse é o comentário ou a ideia mais rasa que um ser humano possa replicar sobre o tema. Há fatores genéticos, estrutura óssea ou corporal, fatores externos (como doenças, por exemplo), fatores culturais…

Há 10 anos, eu estava freneticamente trabalhando em shopping. Nas vésperas do meu casório planejado em menos de 5 meses, interessada em fazer um bom dinheiro de comissão, não parava um minutinho para comer. Comia uma cenoura, uma salsicha, às vezes macarrão instantâneo, tudo em pé, sem nem respirar direito. Me entupia de refrigerante zero para forrar o estômago, deixava para comer bem no fim de semana, e estava cada dia mais insatisfeita com minha aparência.

11751273_10204904238269206_1049923859_n

O cabelo não estava brilhando, as olheiras saltavam, os vincos no rosto eram cada vez mais acentuados, os braços finos, o corpo magro, mas sem vida. E eu cada vez me desesperava mais.

Tenho um grilo enorme com o busto pequeno. E ele estava cada vez menor. Com as costas curvadas… ai, meu pai! Como eu me encaixaria em um vestido sereia bem ajustado ao corpo, sem acentuar essas partes das quais não gostava?

11793278_10204904238189204_1261396985_n

Tomei uma decisão: procurei um personal trainer. Primeiro, porque tenho um problema congênito nos ossos, lembram? Segundo, pelo meu horário louco, incompatível com os da academia. Era para ganhar músculos e tornear o meu corpo, e o sinal vermelho veio de cara: ele puxou muito minha orelha quanto à alimentação! Como ele era altamente profissional e comprometido, além de me orientar a procurar uma nutricionista e um médico, ele passou a pesquisar lugares de comidas boas e saudáveis em BH.

Juntos, encontramos a LIGHT LIFE, mistura de restaurante e empório, que completava naquele ano uma década de existência. Além de analisarmos o cardápio e provarmos tudo, nos certificamos de que aquele realmente era um local bacana, e que fazia jus aos elogios dos clientes que procuramos.

Os resultados naquele momento? Muito melhores do que eu poderia imaginar:

11756459_10204904238349208_897187208_n

11751191_10204904238309207_388966811_n

Porque relembrei de toda essa história? Porque irei começar uma série mostrando os benefícios de uma alimentação equilibrada, agora, depois de gorda, e as transformações visíveis. No meu humor, e, principalmente, na qualidade de vida.

No meu caso, nada de “modinha”. Em vez disso, uma relação séria, antiga… e duradoura!

 

Conheça você também a Light Life.