As temperaturas seguem altas Brasil afora. Sempre é momento de curtir o calor, seja na praia ou no clube, mas infelizmente é nesses locais que estão um dos principais focos de intoxicação alimentar durante o verão.

Seja pelo consumo de água ou alimento contaminado, as intoxicações normalmente vêm acompanhadas de sintomas bem desagradáveis, como vômito, diarreia, náusea, dor abdominal e cólicas, com ou sem a presença de febre.

Os maiores vilões são a água, maionese, frango, carne bovina, ovos e, principalmente, a ostra. Se forem mal preparados ou indevidamente manuseados, esses produtos ficam suscetíveis a contaminações.

A nutricionista do HCor de São Paulo, Maria Fernanda D’Ottavio, lembra que poucos casos exigem internação, mas diz que é importante que um posto médico seja procurado assim que os sintomas se manifestarem. Para amenizar o mal-estar, o ideal é muito repouso e hidratação. “Os cuidados que temos usualmente com os alimentos devem ser redobrados, principalmente ao nos alimentarmos fora de casa. Na praia, os cuidados devem ser ainda maiores, já que além do calor intenso, vários alimentos são vendidos sem os devidos cuidados com a higiene”, alerta.

Foto: pixabay

Foto: pixabay

 

Para evitar a intoxicação alimentar neste período de altas temperaturas, a nutricionista do HCor dá algumas dicas:

– Evite alimentos crus ou mal cozidos. Prefira alimentos que passem por altas temperaturas para serem preparados;

– Atente-se a temperatura dos refrigeradores onde os alimentos são armazenados. Temperaturas inferiores a 4ºC são mais seguras para evitar a proliferação de micro-organismos;

– Consuma imediatamente os alimentos cozidos. Caso sobre, guarde-os em recipientes na geladeira;

– Evite porções feitas com excessiva antecipação;

– Evite alimentos em conserva como palmito e molhos caseiros como maionese;

– Mantenha os alimentos crus longe dos cozidos;

– Não consuma alimentos com alteração de odor, cor e sabor;

– Não ingira alimentos em embalagens danificadas;

– Atente-se à higiene do local, desde o asseio dos funcionários, passando pelos utensílios e pelo próprio local;

– Consuma apenas água potável;

– Evite o consumo de alimentos em ambulantes. Prefira quiosques, lanchonetes ou estabelecimento com estrutura e higiene adequada.

No mais, pegue logo o biquíni, maiô ou sunga e vá curtir o sol!