O start para a série “Reeducação Alimentar” foi dado no post anterior. Pois bem. Agora, mostrarei os resultados de meu retorno ao cardápio Light Life. Lógico, com fotos dos pratos, para mostrar que além de saudáveis eles são bonitos e enchem os olhos.

Antes, um desabafo: acho um absurdo alguns questionamentos que recebemos, do tipo vocês não falam sobre ser feliz independentemente do peso? Tá querendo emagrecer?!, ou você vai deixar de ser modelo plus size!

PAREM! Apenas parem! Reeducação alimentar nada tem a ver com o querer emagrecer, restrições, dietas.

Como vocês leram anteriormente, já tive alguns problemas nutricionais, em razão de uma dieta pobre. Algo que não contei no post anterior, mas que contei lá no começo do site, foi o grande problema orgânico que tive na gravidez. Depois do sufoco e de ter passado pela desnutrição extrema, engordei 50 quilos em três meses, e sim, virei gorda!

Qualquer pessoa com o mínimo de discernimento sabe que 50 quilos em três meses dão uma bagunçada geral com o corpo. Antes desse ganho e na reta final da gravidez, os corticoides eram necessários para me manter viva. No entanto, o desequilíbrio orgânico estava instalado.

Tentar reprogramar o corpo nada tem a ver com o “eu acho que sou bonita somente magra”. No meu caso, foi uma questão de sobrevivência mesmo. Quando os corticoides foram retirados, eu comecei a emagrecer espantosamente, e esse emagrecimento acelerado é muito, muito maléfico para o corpo. Tanto engordar muito quanto emagrecer rapidamente são igualmente prejudiciais. Daí a grande importância da reeducação.

Já recebemos muitos e-mails de leitoras que fizeram a redução do estômago, não foram efetivamente acompanhadas por uma equipe multidisciplinar no pós-cirurgia e sofreram graves consequências por causa disso. Uma delas é a queda de cabelo. Comigo aconteceu algo semelhante, embora meu emagrecimento não tivesse sido cirúrgico, mas igualmente acelerado.

Agosto de 2013, quando eu já tinha perdido 33 dos 50 quilos adquiridos nos três anos anteriores

Agosto de 2013, quando eu já tinha perdido 33 dos 50 quilos adquiridos nos três anos anteriores

Meu manequim de 2008 era 34. De 2012, entre 48 e 50. E na foto acima, já do ano de 2013, estava no 44.

Óbvio que emagreci muito mais fácil do que 90% das pessoas. A minha “gordura” era basicamente muito inchaço dos remédios. O mais curioso é que infelizmente ainda não posso fazer exercícios físicos por causa de um problema congênito grave nos joelhos. Em suma: um caso bem atípico e complexo.

Voltando ao assunto nutrição, não existe milagre e nem vilões por completo. Pouca comida nem sempre é garantia de emagrecimento, e a falta de exercícios físicos também não é impedimento. Fundamental é o equilíbrio. Por isso, bato na tecla da reeducação alimentar.

Tudo ia sendo adequadamente administrado, até eu sofrer um grave acidente em setembro de 2013: uma queda. Os joelhos, que já eram péssimos, precisariam agora de contar com uma prótese. Legal! Vamos lá! Aí, veio a notícia: tomaria corticóides novamente. Foi aí que fiquei definitivamente afastada de atividades físicas. Ficaria totalmente parada depois das duas cirurgias, em dezembro de 2013 e janeiro de 2014.

Resultado: ganhei os 33 quilos novamente. E mais: o meu foco passou a ser reaprender a andar e fazer fisioterapia. Mas com a perna esquerda completamente inativa, a direita pela primeira vez passou a sofrer muito, convivendo pela primeira vez com intensa sobrecarga.

Fiquei assim:

light life 2

Manequim 50 (às vezes, 52). Para ajudar na recuperação total, teria que retomar com muito afinco a reeducação alimentar. Consultei-me com uma nova nutricionista esportiva, a Luciana Guerreiro, que redefiniu o plano de RA depois da segunda retirada de corticóides. O plano foi repassado para a Light Life, e em maio recomeçamos a reeducação.

Dez quilos a menos e de volta ao manequim 48 na parte de baixo, e 46 no busto

Dez quilos a menos e de volta ao manequim 48 na parte de baixo, e 46 no busto

Esses números sinceramente não me importam muito. O importante é que a recuperação do joelho está melhor do que nunca, e que meu humor e a possibilidade comer coisas gostosas e saudáveis estão intactas.

Ah, e por falar nelas, como eu prometi antes, aqui estão!

Algumas das deliciosas refeições Light Life que saboreei até aqui

Algumas das deliciosas refeições Light Life que saboreei até aqui

 

Conheça você também a Light Life! E comece a aproveitar todas essas delícias saudáveis hoje mesmo!