O Dasplus foi convidado pela Magna Oliveira – participante do Miss Minas Gerais Plus Size Oficial, contadora de histórias e servidora pública na UFMG – para colaborar em um evento promovido pela Associação dos Servidores da UFMG (Assufemg).  Levamos a proposta de um formato de baile de rock’n’roll anos 50, vestindo a marca Upsy e calçando Sued’s.

Promover esse “desfile” na UFMG foi motivo de imensa satisfação para nós. Em um ambiente acadêmico, pudemos chamar a atenção de estudantes da belas-artes (moda), jornalismo, administração,  mostrando que o mercado mudou, e que há beleza e campo para se trabalhar  em vários setores da moda, como no ainda novo mercado plus size.

Além de descobrir uma nova marca, pudemos nos reunir com 9 queridas modelos: Vivian Louise (que também coordenou a equipe de make), Stephanie Raíssa, Sandra Costa, Carolina Bresolini, Polliana Abrantes, Aline Birkeller, Grazi Oliveira, Amanda Barros e Vivi Olly.

Dina Costa (Upsy) também modelou, além das próprias organizadoras: Magna Oliveira e Rafa Coelho.

As madeixas ficaram por conta da Renata Flávia, do Instituto de Beleza Norma Jeane.

Outro fator interessante foi poder trabalhar com os pequenos empreendedores. A Upsy é nossa velha conhecida e bem estabelecida no mercado plus. Agora, nossa grata surpresa foi a marca de calçados Sued’s, criada pelo casal Armando Teixeira e Márcia Borges em agosto de 2015.

 

Márcia Borges e Armando Teixeira Foto: Haudrey Souza

 

O nome da marca carrega o simbolismo maior para aqueles que creem em forças espirituais: é DEUS ao contrário, e a apóstrofe adicionada é o “de” da língua inglesa. Então “É de Deus”.

A impressão que dá ao calçar é que estamos realmente no céu, pisando em nuvens!

“Desde o início, priorizamos a singularidade das pessoas. Não queremos fazer sapatos de massa, sem identidade. Também temos um posicionamento que as pessoas têm direito de consumir produto com qualidade e preço justo”, pontua Márcia.

 

12106729_783765331733848_4447429676421435329_n

 

Os empreendedores acreditam também que os sapatos são como amigos: que carregam histórias, que te levam por todos os caminhos… Por isso, pensaram a forma como consumimos e por que consumimos, e pensando no slow fashion, também trabalham com a reforma de sapatos e bolsas.

Por enquanto, a produção é modesta, pois o casal compra o tecido e manda dublar (preparação para que o tecido possa ser cortado, para ser transformado em sapatos). Priorizam o conforto e a quase exclusividade dos pares.

Para quem está pedindo dicas de dia dos namorados, é uma ótima pedida! As modelos que usaram gostaram muito. Sapatos às vezes são problema em pés plus (mais larguinhos).

 

Foto: Foca Lisboa

Foto: Foca Lisboa